A mulher com Endometriose pode menstruar?

A menstruação é o desprendimento do endométrio, camada interna do útero, que se modifica todos os meses e no final do ciclo descama, caso não tenha acontecido a fecundação. Esse processo envolve diversos hormônios e dentre eles destacam-se o estrogênio e a progesterona, produzidos pelo ovário e o hormônio folículo estimulante (FSH) e luteinizante (LH), produzidos pela hipófise.

Quando a produção destes hormônios é afetada por algum problema, podem ocorrer a irregularidade menstrual, excesso de menstruação, falta de ovulação e ausência de sangramento. Estas situações se ocorrerem não são normais e devem ser tratadas.

A ausência de menstruação

Por outro lado, quando induzida pelo médico, seja com o uso de pílulas anticoncepcionais, pílulas de progesterona, implantes ou outros meios hormonais, na maior parte das vezes tem como principal objetivo deixar o endométrio em estado de latência, ou seja impedindo a sua modificação cíclica e desta forma a menstruação vai acontecer na dependência do tipo de tratamento hormonal que foi proposto.

Tratamento hormonal

O objetivo do tratamento hormonal nas mulheres com endometriose é controlar os sintomas da endometriose, que ocorrem principalmente pelas mudanças hormonais e notadamente durante a menstruação, ocasionando as cólicas intensas e as demais queixas relacionadas com a doença. O tratamento hormonal na maior parte das vezes não diminui a quantidade de endometriose da paciente.

O tratamento da endometriose

Utilizando hormônios tem sido utilizado também com o intuito de controlar a evolução da doença, ou seja, diminuir a chance de progressão da endometriose e para isso a amenorreia (ausência de menstruação) é a melhor alternativa, pois impede que novas células endometriais caiam na cavidade pélvica e determinem novos focos de endometriose.

A mulher com endometriose e desejo reprodutivo, por outro lado, só vai conseguir engravidar se ficar sem os hormônios. Recomenda-se nas mulheres com menos de 35 anos a tentativa de engravidar por pelo menos 12 meses e nas mulheres com mais de 35 anos por 6 meses. Se não conseguir engravidar espontaneamente é fundamental procurar um ginecologista para aprofundar a investigação da infertilidade e que deve envolver a mulher e o homem.

Um dos problemas que a mulher com endometriose enfrenta de maneira mais frequente, durante as tentativas de engravidar é a cólica intensa e a dor durante as relações sexuais, além dos demais sintomas que a endometriose não tratada pode determinar.

Com estas considerações apresentadas, vamos voltar a pergunta. A mulher com endometriose pode menstruar?

A melhor resposta

É a individualização do tratamento, buscando entender e respeitar os objetivos da mulher, seus sintomas, suas crenças, seu desejo reprodutivo e a gravidade da endometriose. Existem diferentes tratamentos hormonais disponíveis e a ausência de melhora ou de adaptação com o primeiro esquema proposto não deve ser interpretado como falha de resposta ao tratamento hormonal da endometriose. A mulher deve ser encorajada a tentar outros esquemas hormonais, caso não tenha indicação absoluta de uma cirurgia para endometriose.

Saiba mais sobre:

Quais os tipos de tratamento?

O que causa da endometriose?

Quando fazer o exame para pesquisa da endometriose?

Artigo publicado por Dr. Fernando F. Guastella CRM 112.601